RSS

Arquivo de etiquetas: chocolate

Colônia

Hallo, Freunde!

Para quem chega em Colônia de trem, você já conhecerá um dos principais cartões postais da cidade: a ponte Hohenzollern.

Como foi o nosso caso, você desembarcará na estação central, ou Hauptbahnhof. A primeira imagem de quem chega na cidade é de uma construção estonteante: a catedral da cidade, carinhosamente chamada de Dom.


Não tinha percebido nada de diferente até que o David me falou…. Quando levantei os olhos, percebi que as paredes das estação eram todas de vidro, o que permitia que aquela imponente catedral desse uma espécie de boas vindas a todos que chegam na cidade.

Minha única vontade foi sair o mais rápido possível para admirar aquele lugar grandioso. É impossível descrever a sensação de estar ao lado dessa igreja. Ela é realmente de tirar o fôlego!

Depois de alguns minutos apreciando, finalmente decidimos procurar o hotel.

O ponto de informação ao turista fica na frente da catedral, de modo que pudemos continuar observando por todos os ângulos a Dom. Com o mapa da cidade em mãos, pegamos o metrô em direção ao hotel. Um detalhe interessante é que nesse ponto de apoio ao turista eles cobram 20 cento o mapa, enquanto que no museu românico-germânico é de graça.

O hotel escolhido fica uns 20 minutos a pé da estação central e, como estávamos com malas, decidimos nao caminhar dessa vez. Muito bem localizado, com quarto e atendimento excelentes, além de internet free e de ótima qualidade, sugerimos o Barceló Cologne. Se você deseja algo mais prático, existe a opção de um Hotel Íbis ao lado da estação central, aliás, praticamente anexo a ela.

Como chegamos quase 14 horas decidimos aproveitar esse primeiro dia para reconhecimento da área.

Nesse passeio, descobrimos uma deliciosa confeitaria, a Fromme, com doces deliciosos, ela está em vários pontos da cidade. Recomendamos!

Em Colônia aconteceu algo que nunca tinhamos vivenciado. Depois do lanche, David perguntou ao atendente aonde deixar as garrafas, pois não tinha lixo no lugar e, na hora, pediu para que o David entregasse para ele e devolveu de 10 a 20 cents a garrafa. O Brasil muitas vezes é criticado por ser um dos paiíes que mais recicla latinhas de alumínio, em função da sua pobreza, a população revende.

Mas posso garantir que na Alemanha o indice de reciclagem de plástico deve ser altíssimo, pois não encontramos nenhuma garrafa nas ruas e várias pessoas a procura, inclusive revirando nas latas de lixo. Interessante esse fato, pois a Alemanha ainda é considerada um dos países mais ricos da Europa….

Enfim, o destino final da caminhada foi, claro, a Dom. Não dormiria feliz sem conhecer aquela estonteante igreja por dentro. Confesso que ela não decepciona em nenhum ponto, e diferentemente das igrejas na Europa, não é cobrado ingresso para visitação.

 

 

Inicialmente, a catedral foi construída na forma de um templo romano do século IV, um edíficio quadrado conhecido como a “mais velha catedral” e administrada por Maternus, o primeiro bispo cristão de Colônia. Uma segunda igreja foi construída no local, a chamada “Velha Catedral”, cuja construção foi completada em 818, que acabou queimada em 30 de abril de 1248. O projeto da antiga catedral pode ser admirada em um mosaico no chão da catedral atual.

 

 

 

 

Assim, a nova catedral de Colônia foi projetada em estilo gótico e começou sua construção no século XIII (1248), levando, com as interrupções, mais de 600 anos para ser completada.

 

 

As duas torres possuem 157 metros de altura, com a catedral possuindo comprimento de 144 metros e largura de 86 metros.

 

 

Estar na cidade e nao subir na torre da catedral é como ir a Roma e nao ver o Papa. Então, resolvemos encarar o desafio de subir os 533 andares… Que desafio!!! Apesar do cansaço e algumas paradas no meio do caminho, a subida vale a pena… A vista lá de cima é linda… E você ainda tem o bônus de ver todos os detalhes góticos da igreja bem de pertinho.

 

 

 

 

Quando foi concluída em 1880, era o prédio mais alto do mundo. A catedral é dedicada a São Pedro e a Maria. Segundo a tradição, no interior da catedral está guardado o relicário de ouro com os restos mortais dos Três Reis Magos Baltazar, Melchior e Gaspar.

 

 

 

Com a Segunda Guerra Mundial, a catedral acabou recebendo 14 ataques por parte de bombas aéreas e não caiu. Por ser considerada patrimônio da humanidade pela Unesco, ambos os lados tiveram que respeitar a construção. Sua reforma foi completada em 1956. Na base da torre noroeste, um reparo de emergência realizado com tijolos de má-qualidade retirados de uma ruína próxima da guerra permaneceu visível até fim da década de 1990 como uma lembrança da guerra, mas então foi decidido que a parte deveria ser reformada para seguir a aparência original.

 

 

Para ter uma visão 360 graus de dentro da igreja, clique aqui. Do lado de fora, clique aqui.

 

 

Depois de alguns momentos contemplativos, decidimos voltar para o hotel, afinal, seria importante descansar para o dia seguinte. E o caminho não poderia ser mais agradável: varias ruas que se cruzam, transformam-se num shopping a céu aberto. Com grandes lojas multinacionais, como a H&M e a também famosa lojas de departamento Galeria Kaufhof.

Não tente iniciar o dia muito cedo aqui em Colônia. As lojas e atrações só começam a funcionar depois das 9h ou 10h da manhã. Assim, iniciamos nosso tour pelo famoso teleférico da cidade.

Partindo do nosso hotel, pegamos a linha 18 do metro (azul) até a estacao zôo/flora. Fica bem pertinho. Aconselhamos comprar ticket de ida e volta, já que do outro lado tem um lindo parque, mas sem grande atracões. O que vale mesmo nesse passeio é bela vista que se tem da cidade e de seus principais atrativos turísticos.

Na volta, aproveitamos para conhecer o terceiro mais antigo zôo da Alemanha. Com 20 hectares, tem 7.000 animais de 650 espécies, o lugar é encantador!

 

 

 

 

É lindo!

 

 

 

 

Para esses dois passeios você levará praticamente toda a manhã.

 

 

Por isso, almoçamos por lá mesmo…

Retornamos de metro até a estação central e fomos conhecer o famoso museu romano-germânico, que fica do outro lado da Dom. Nele você descobrirá um pouco mais da história da cidade e dos romanos. Muito interessante.

Saindo de lá, caminhamos até a Igreja St. Martin, um dos mais belos modelo de arquitetura românica da cidade. Chegamos lá no horário de missa e foi divino ouvir os cânticos naquela igreja cheia de história. É possível encontrar fotos de como ela ficou depois dos bombardeios da segunda grande guerra… Incrível como conseguiram reconstruí-lá praticamente das ruínas.

Bem em frente a igreja, você encontrará uma simpática praça…

Depois de renovar as energias, passe pela região do rio Reno, com vários bares e restaurantes muito charmoso, com música ao vivo.

Experimente a cerveja local da cidade, chamada kolsch.

Para recompor a energias, vá ate o Museu do Chocolate.

 

 

Além de contar a história e explicar o seu processo de fabricação, é possível conhecer e degustar todas as delícias da marca Lindt, o melhor chocolate do mundo, pelos menos ao meu ver 😉

Colônia é uma cidade extremamente simpática. Prova disso são seus recantos. A cada esquina uma nova surpresa, como carros antigos…

…e fontes cheias de charme!

Para uma próxima viagem, que sabe um passeio pelo Rio Reno, com direito a castelos e a conhecer outras cidades próximas. Para isso, reserve 9 horas de seu dia, sendo cinco horas para ir e mais quatro horas para o retorno.

Enjoy!!

Data da viagem: 23 a 25/maio/2012

*

Anúncios
 
1 Comentário

Publicado por em 28 de Junho de 2012 em Alemanha, Colônia

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Copenhagen

 

Olá, viajantes!!

 

 

Chegamos na cidade de ferry boat as 9h45min. Como tínhamos pouco tempo para conhecer Copenhagen, fomos direto ao metrô para deixar as malas no hotel, já que o check in aconteceria somente as 15h.

 

 

O sistema de check out do navio é muito simples: como as chaves são de papel, basta deixar o quarto, sem maiores burocracias.

 

 

Saindo da estação do ferryboat, siga a direita. Quando chegar numa grande avenida, siga a direita e localize uma estação chamada Nordhavn. Compre os tickets em uma máquina no segundo andar da estação. É sempre bom ter moedas, pois o cartão, não sabemos por qual motivo, já que estava em idioma local, não finalizou a operação.

 

 

Desembarcamos na estação central, ou Kobenhavn H. O hotel escolhido fica a menos de uma quadra dali, chamado Nebo Mission Hotel.

 

 

Apesar da excelente localização (uma quadra da estação central, do ponto de informações turísticas da cidade e do Parque Tivoli), fomos muito mal recebidos pela atendente. A internet do hotel é paga, mas o quarto é bom.

 

 

Deixamos as malas no hotel (em tempo: se você fizer isso, avise a recepção caso planeje chegar tarde, para não ser considerado no show) e fomos em direção ao Nyhavn. Passamos pela rua Stroget que, apesar de ter varios nomes diferentes, ficou denominada assim. Trata-se de uma rua exclusiva para pedestres com diversas lojas e corta grande parte do centro histórico.

 

 

 

 

Nyhavn é uma antiga região de tabernas e prostíbulos, reformada, tornou-se uma rua muito movimentada. De lá partem os cruzeiros pelos canais da cidade.

 

 

 

 

Em trinta minutos de passeio você poderá ter uma boa noção de como a cidade funciona. Vale a pena.

 

 

 

 

Aproveitamos a grande oferta de restaurantes e almoçamos por ali mesmo… Opções nao faltam! :))

 

 

 

 

De lá, caminhamos até o Amalienborg, um lindo conjunto arquitetônico, que forma uma praça, construída em 1749. As 14h acontece a troca da guarda, uma bela cerimônia a ser vista famosa.

 

 

 

 

Pertinho dali, caminhe até estatua da sereia, alias, se você fizer o cruzeiros nos canais já terá conhecido a estátua. Para tirar umas fotinhos mais de perto, fomos até o local. Com um pouco de paciência, você conseguira uma foto bem pertinho… Mas tenha paciência… Normalmente o lugar é cheio de turistas! Hehehehe

 

 

 

 

Ali na região você também poderá conhecer o Kastellet, uma fortificação de tijolos vermelhos, cercados por um lindo parque e igreja, rende lindas imagens!

 

 

No caminho de volta ao centro, decidimos entrar para conhecer uma linda igreja chamada Frederiks Kirke.

 

 

Para relaxar, decidimos experimentar o sorvete local na Paradis. Pedimos o tradicional sabor de chocolate e arriscamos um novo, que me surpreendeu: chocolate branco com menta! :))

 

 

 

 

Depois da parada, seguimos caminhada até Rosenborg, ou Palácio das Rosas. Além do construção, que fecha as 16h para visitação, você poderá passear pelos belos jardins ao redor.

 

 

 

 

Nessa época do ano estava lotado… Todos aproveitando o agradável dia de sol.

 

 

Bem pertinho, você poderá conhecer a Round Tower.

 

 

 

 

Como estávamos o dia todo caminhando, decidimos retornar ao hotel para fazermos o check in e nos preparamos para conhecer o famoso Parque Tivoli.

 

 

 

 

Um encantador parque dentro da cidade, conta com mais de uma dezena de bons restaurantes, além dos brinquedos e lojinhas com souvenirs dos mais variados.

 

 

Entre as mais variadas cores de tulipas que encontramos nessa viagem, a que certamente chamou mais a nossa atenção foi a famosa Tulipa Negra… linda!

 

 

 

 

A compra do ingresso pode incluir alguns brinquedos e outras opções, assim, pesquise antes de chegar ao parque. Clique aqui para acessar o site do parque.


 

 

 

No Tivoli você poderá admirar jardins impecáveis e um casal lindo de pavões… Uma atracão a mais no parque!!

 

 


 

 

Reserve o final da tarde para esse passeio, pois ver o acender das luzes é super charmoso. Jante enquanto espera, opções não faltam!

 

 

 

 

A cidade de Copenhagen é plana, o que facilita a locomoção por bicicletas. Cuidado para não ser atropelada por uma delas! hehehe

 

 

 

 

Deixe o sedentarismo de lado e se joga nessa ideia!!

 

 

 

 

 

Assim, como diria David, Copenhagen é uma cidade 7 (como todo o botafoguense supersticioso):

 

1) Stroget

 

2) Nyhavn + Cruzeiro pelos canais

 

3) Pequena Sereia

 

4) Kastellet + Parque

 

5) Rosenborg

 

6) Round Tower

 

7) Parque Tivoli + Jantar

 

 

Esperamos que tenham gostado. E você, tem alguma dica de passeio na cidade?

 

 

 

Em tempo, a cidade de Copenhagen vem sofrendo diversas transformações. Por todos os cantos que caminhamos pudemos encontrar canteiros de obras. Certamente ela estará muito mais charmosa daqui a uns 5 anos… trazendo muitas novidades para os turistas!

 

 

 

Enjoy!

 

 

 

Data da viagem: 20 e 21/maio/2012

 

 

 

 

*

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 28 de Junho de 2012 em Copenhagen, Dinamarca

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,